MM Produto – Um giro pela fábrica da J. Toledo Suzuki, na Zona Franca de Manaus

Aproveitando o lançamento da GSR 150, a J. Toledo Suzuki convidou uma delegação de motojornalistas para uma visita à fábrica de Manaus. Eu só conhecia a unidade de Jundiaí, cuja prioridade é a comercialização, e aceitei feliz da vida, ainda mais porque levei de fotógrafa a Cecilia, minha mulher-maravilha.

Adianta ter moto?

Manaus continua a mesma, com duas estações do ano, verão e inferno, hehe. Mas a viagem é maravilhosa, horas sobre a floresta amazônica, onde barcos e canoas são muito mais úteis do que qualquer outro veículo, inclusive as nossas amadas motos.

O Tropical foi erguido nos anos sessenta…

Ficamos no tradicionalíssimo Hotel Tropical, que continua monumental, com toneladas de madeira pelos corredores e nos 596 quartos, entre eles uma suíte máster de 6 mil reais a diária. Dei mole e não pedi para ver, deve ter até campo de futebol, todo de madeira de lei, lógico.

Jantar à beira da piscina ao som de Denis o travesso. Maneiraaaço!

À noite, jantar informal no hotel, onde o violonista continua o mesmo há 22 anos, o interpalnetário Denis, que manda todos os estilos, rock, MPB, clássicas, o cara tem o dom. Pontificando, os Joões Toledo, pai e filho, ambos com muitas histórias engraçadas para contar.

As duas linhas de montagem permitem inúmeras combinações de produção…

No dia seguinte embarcamos para a fábrica. Ela fica muito bem localizada, no centro de um terreno de 40.000 metros quadrados, e foi construída em 2 anos. Na verdade eles não fabricam nada propriamente, mas montam as motos no sistema CKD (Completely Knock Down), em uma linha de montagem otimizada e muito eficiente.

As Suzugatas são muito valorizadas na hierarquia da J. Toledo…

O interessante é que a mulherada mete a mão na massa, e nas tarefas que exigem maior precisão. Elas montam engrenagens, câmbio, colocam os grafismos e fazem todas as atividades em que os homens costumam ter um índice de erro maior.

Linha de montagem da GSR 150…

São fabricados no Brasil (sudeste) os guidões, descansos laterais e centrais, buzinas, setas (pisca-pisca), pneus e toda a parte elétrica, o que significa um índice de 12 a 15 % de nacionalização.

Apertando os parafusos na linha de montagem…

Conforme declarações do Sr. Antônio Calderaro, gerente industrial da fábrica,e motociclista dos versáteis, a capacidade de produção é de 220 motos populares ou 70 de grande porte por dia. Durante nossa visita eles trocaram os modelos da linha de montagem, da V Strom para Bandit, com grande facilidade.

Todas as unidades são avaliadas antes de deixar a linha de montagem…

O escoamento da produção é via fluvial até Belém e Rodoviário dali para frente, demorando em média 15 dias para chegar ao depósito de Jundiaí. A fábrica possui cerca de 600 empregados, trabalhando das 7 às 16:48.

Apesar do farol estilo clássico, a moto é moderninha…

Na sequência, um giro com a nova 150 em torno da fábrica. Entre os desztaques, injeção eletrônica de combustível, câmbio de seis marchas e amortecedores a gás com reservatório separado. Pelo pouco que andei (chovia pacarai), a moto é bem equilibrada, com muitos detalhes modernos e boa ciclística, requisitos para brigar com a toda-poderosa Titan, da Honda e a Apache, aposta indiana da Dafra que vem sendo bem assimilada pelo mercado.

Um dos vigias da fábrica: e aí, vai encarar???

Fausto Macieira

Comentários

9 Respostas para “MM Produto – Um giro pela fábrica da J. Toledo Suzuki, na Zona Franca de Manaus”
  1. Boa tarde a todos!
    A matéria ficou ótima!

    Acompanhem em nossas redes sociais tudo o que rola no estande da Suzuki, direto do Salão Duas Rodas!

    http://www.suzukimotosdobrasil.blogspot.com/

    http://www.facebook.com/media/set/?set=a.282327691796163.82270.100000568020823&type=3#!/profile.php?id=100000568020823

    Suzuki Motos do Brasil

  2. Elias Jr - Ribeira do Pombal - Ba disse:

    Parabéns

  3. joaozinho disse:

    opa, quis dizer gatas…

  4. joaozinho disse:

    Muito bom,

    agora cade as garas do salao das duas rodas?

    ta aqui ohhhhh exclusivo

    https://picasaweb.google.com/113340628931692802293/SuzukiJToledoNoSalaoDuasRodas2011

    abs a todos

  5. Paulo disse:

    Eu tenho uma Yes e ô motinha boa danada…

  6. Anderson disse:

    Fala Fausto, cara, sem palavras pra dizer o quanto sou fã de vcs!! Parabéns pela matéria, sempre bem abordada e na nossa linguagem!! Sou Suzukeiro de plantão, já estou na quarta Suzi!! Pra mim é um sonho conhecer a fábrica da qual sou fã!! Um dia quem sabe!! Abraços!!

  7. Renato Busato disse:

    porque nao nacionalizam mais as motos, trazem modelos mais modernos, a Yes ja esta muito desatualizada, a GSX 150 nao convence, porque nao trazem uma GS 500 mais atual e carenada, iria vender bastante……

  8. MAIS UMA BELA MATERIA, PARABENS

  9. Alex - Pinheiro Preto / SC disse:

    Grande Fausto, bela matéria sobre a fabrica da Suzuki, mas falando sério agora: cadê as RMZ’s???
    A Suzuki tem intenção de trazer para o Brasil as motos de cross, assim como a Kawasaki tá fazendo?
    Um abraço.

Falae, rapá

Solte o verbo, mas sem pesar a mão...
e se quiser incluir um avatar para seus comentários, crie o seu gravatar!